Cento e oitenta e quatro bolsas de sangue. Essa é a quantidade disponível no estoque da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemomam) para atender a toda a rede hospitalar pública e privada da capital e interior do estado do Amazonas, nesta quarta-feira (8).

O estoque de todos os tipos sanguíneos permanece crítico, principalmente os negativos. Um exemplo é o O negativo, que está 50% abaixo do necessário. Esse tipo é considerado doador universal e pode ser transfundido para qualquer paciente no caso da falta de outra tipagem.

A preocupação é ainda maior em relação ao tipo O positivo e tipos RH negativos. Há quantidade de bolsas de sangue suficiente para um único dia. Por conta da situação, a chefe do Departamento do Ciclo do Sangue, médica Socorro Viga, faz um apelo aos amazonenses.

“Eu faço um apelo a todas as pessoas que tenham boa saúde, que compareçam à Fundação Hemoam para fazer seu ato de amor ao próximo. Estamos com estoque crítico para todos os tipos sanguíneos, em especial os de RH negativo (O-, A-, B- e AB-). Então, compareça a um de nossos postos de coleta com um documento oficial e original com foto, bem alimentado, e faça esse ato de amor no início do ano. Quando você doa uma bolsa você salva quatro vidas”, afirmou.

Onde doar

Em Manaus, os voluntários podem realizar suas doações de sangue no Hemoam, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 18h. A unidade está localizada na avenida Constantino Nery, 4397, Chapada.

Também é possível doar no Posto de Coleta que funciona na Maternidade Ana Braga, na avenida Cosme Ferreira, São José I. O horário de funcionamento é de 8h às 12h30, de segunda a sexta-feira.

Quem pode doar

O candidato à doação precisa pesar mais de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos e apresentar documento oficial com foto. No caso dos menores de 18 anos, é obrigatório o acompanhamento do pai, mãe ou responsável legal.

Ficam impedidas de doar as mulheres grávidas e amamentando; as pessoas que têm diabetes, câncer, HIV, problemas cardíacos, doenças autoimunes, hanseníase e hipertireoidismo; aquelas que tiveram hepatite depois de 11 anos de idade e Doença de Chagas; pessoas que fizeram tatuagem ou piercing nos últimos 12 meses; e pessoas com comportamento sexual de risco (múltiplos parceiros e/ou sexo sem proteção).